FIEIS CELEBRAM O DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR

12:12 - Não comentado



Com o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, iniciamos a Semana Santa da Paixão do Senhor, com a lembrança das Palmas, da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e a liturgia da palavra que evoca a Paixão do Senhor no Evangelho de São Lucas.

Na liturgia do Domingo de Ramos tivemos dois Evangelhos: um proclamado antes da bênção e procissão dos ramos (Lc 19, 28-40) e outro na missa (Lc 23, 1-49) que nos apresenta dois aspectos fundamentais da Páscoa: a entrada de Jesus em Jerusalém aclamado como rei, e a memória de sua paixão.

Para realizar o mistério de sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém, sua cidade montado em um “jumentinho” – o símbolo da humildade – recebido com festa, palmas e ramos de palmeiras foi aclamado pela população como o Messias, o rei de Israel aclamando: “Hosana ao Filho de Davi!”. Sigamos os passos de nosso Salvador para que, associados pela graça à sua cruz, participemos também de sua ressurreição e de sua vida.

Somos chamados à conversão, à mudança. Mudar significa gritar a Boa Nova da presença de Deus entre nós. Quem não muda e não assume o compromisso batismal é como aquele que hoje estende o seu manto e grita “Hosana! Hosana!” e que alguns dias depois, lá está, no meio da multidão gritando: “Crucifica-o! Crucifica-o!”.

Aclamar Jesus como Rei é acolher seu projeto de vida, sendo sinal de salvação para nossos irmãos e irmãs no meio em que vivemos. Um dos gestos concretos de solidariedade é a coleta da Campanha da Fraternidade. Assim a Igreja mantém obras sociais, programas de formação para leigos engajados e sua infraestrutura pastoral.

Apresentemos ao Altar do Senhor, juntamente com o Pão e o vinho, a nossa oferta generosa em prol da Evangelização, e todo esforço quaresmal para que a juventude tenha vida digna e seja presença viva e atuante na construção do Reino de Deus.

Celebrar com fé e piedade este domingo, é seguir os passos de Nosso Senhor rumo ao Calvário, para que, pela graça da Cruz, cheguemos, com Ele, à Ressurreição e Vida. A comunhão plena, como aconteceu com o bom ladrão, acontece com aqueles que reconhecem que na cruz de Cristo está a salvação e proposta de vida nova.

Como relatou Pe. Benedito em sua homilia o verdadeiro discípulo percorre o mesmo caminho de Jesus, e segue-O até ao fim, acompanha-O e carrega a Sua cruz, como o cireneu; dá-Lhe alento, está ao lado dos pobres e dos condenados.

Durante as cinco semanas da quaresma, preparamos os nossos corações pela oração, pela penitência e pela caridade. Iniciamos, então, com toda a Igreja, a celebração da Páscoa de nosso Senhor.

 “Eu queria que todos nós tivéssemos a coragem, sim a coragem, de caminhar na presença do Senhor, com a Cruz do Senhor e de confessar com nossa única glória, Cristo Crucificado”. (Papa Francisco)

  • Compartilhe este post:

Administração

Pastoral da Comunicação - Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Remanso/BA - Diocese de Juazeiro/BA

Recent Posts

0 comentários:

ATENÇÃO:

Deixe aqui seu comentário. Fique à vontade para opinar ou somente dizer o que achou do artigo!

Proibido deixar dados pessoais como Email, MSN, Telefone, Endereço, etc.
Por favor não use palavras agressivas.
Não faça Spam.

Boletim informativo

Cadastre-se agora para receber as últimas notícias de nosso site!

Powered by Blogger.
back to top