DOM JOSÉ GERALDO FALA DOS SEUS 10 ANOS COMO BISPO DA DIOCESE DE JUAZEIRO

01:51 - Não comentado


Nesta sexta-feira (30 de agosto), Dom José Geraldo completa 10 anos como Bispo de Juazeiro/BA. É tempo de louvar a Deus por este tempo e relembrar tudo o que foi realizado na Diocese durante o pastoreio de nosso bispo. Para marcar a data uma celebração especial acontecerá na Catedral, a partir das 19h30, na abertura do novenário de N. Sra. das Grotas. No próximo dia 04 de setembro, também integrando a comemoração dos 10 anos de episcopado nossa Diocese receberá a visita do representante do Papa no Brasil, o Núncio apostólico Dom Giovani Anielo.

Também para marcar a data, o jornalista Claudemar Oliveira entrevistou Dom José Geraldo. Nas linhas abaixo você confere reflexões sobre o trabalho desenvolvido na Diocese nesta última década, as dificuldades encontradas, mas sobretudo os frutos colhidos por um trabalho feito pelo Reino de Deus. 

Claudemar Oliveira - O senhor foi o bispo que mais ordenou padres em Juazeiro; no quesito pastoral esse seria o maior legado do senhor? 


Dom José Geraldo - Tenho a grande alegria de ter feito várias ordenações. Os dois primeiros padres, que ordenei, foram acolhidos como diáconos. Os demais são frutos de um trabalho em conjunto com os padres, religiosos e leigos, dentro de uma organização de Pastoral Vocacional e Formação. Trabalho este iniciado logo na minha chegada. Os frutos vão aparecendo aos poucos. O legado será o de uma estrutura organizada que inclui formandos, formadores e casas de formação. Pois, sendo a vocação um chamado, alguém chama, a pessoa responde e outras pessoas ajudam a responder e a purificar as motivações do chamado, assim como acompanhar no processo formativo. Quem chama é Deus, que nos confia a missão das outras etapas.

A partir de 2014, a Diocese terá a estrutura completa: Casa de Formação em Feira de Santana, para os Teólogos, Casa de Formação para os Filósofos, em Juazeiro, pois os jovens farão a Filosofia em Petrolina, e o Propedêutico, que é a casa que acolhe os que chegam. Teremos, pois, casa e formadores. Este será o grande legado.

Claudemar Oliveira - A Diocese tem realizado grandes reformas, como a da Catedral, orçada em mais de R$ 200 mil; na área administrativa, qual contribuição sua o que o senhor acredita ter sido mais importante para a diocese? 

Dom José Geraldo - De fato, desde minha chegada, tem sido feitos grandes esforços para recuperar o patrimônio imobiliário da Diocese: recuperação dos prédios (quase todos bastante deteriorados) e regularização fundiária do Patrimônio Nossa Senhora das Grotas. Sendo este um projeto de grande fôlego que está sendo feito por profissionais competentes. Está sento realizado por etapas e vai demorar bastante tempo para ser completado.

A reforma da Catedral é uma das últimas que está sendo feita. Começou em meados de 2009 e ainda falta muito para terminar. Iniciamos pela “parte dos fundos”: a Casa paroquial, Secretaria e áreas de Serviço. Depois, continuamos pela Capela dos padres, a Sacristia e a Sala de Confissões e, atualmente, estamos no coração mesmo da Catedral. Muito já foi feito e o orçamento, na realidade é muito maior do que os duzentos mil reais que estão sendo gastos agora. Só a primeira parte ficou muito mais cara.

A Catedral é a matriz, a Sé da Diocese, ponto de referência da cidade, monumento municipal.

Estava muito deteriorada exteriormente e relativamente bem conservada internamente. Do lado de fora, era grande o desleixo e o abuso, parecia terra de ninguém, local de estacionamento abusivo e banheiro público. Esta parte se resolveu com a colocação de grades.

Está sendo prevista uma reforma geral interna e externa. É longa a lista das coisas a serem feitas; iluminação interna e externa, pintura, calçada, reforma dos lustres e luminárias, ventilação, som, portas, bancos, via-sacra, etc.

Quanto à segunda parte da sua pergunta, qual seria a minha contribuição na área administrativa, já foi em parte respondida. Não se trata somente de reforma, o importante é a própria organização administrativa. Basta ver o prédio da Cúria diocesana e das Pastorais, onde funcionam a administração e a animação pastoral da Diocese. Como em outras coisas, aqui, também, é preciso ter pessoas e casa apropriada, ou seja, recursos humanos e materiais.

Claudemar Oliveira - circula na câmara uma coleta de assinaturas para abrir uma CPI para investigar a venda de terrenos públicos pela diocese; como o senhor avalia essas acusações dos vereadores?

Dom José Geraldo - Eu não avalio acusações feitas por pessoas sem conhecimento de causa ou movidas por interesses nem sempre claros. Acho até interessante que se estabeleça uma CPI para que se esclareçam muitas coisas, para que venha a público a verdade. Mas, que a CPI seja abrangente, que se investigue tudo o que se está fazendo no campo imobiliário na cidade de Juazeiro.

Por outro lado, faça-se uma primeira e grande correção: a Diocese, através do Patrimônio Nossa das Grotas, é proprietária da maior parte dos terrenos de Juazeiro, sendo a maioria deles invadida e apossada de modo fraudulento. E, sobretudo, a Diocese não vende terrenos públicos, mas o que lhe pertence e dentro de um planejamento devidamente aprovado por quem de direito.


Fonte: diocesedejuazeiro.net

  • Compartilhe este post:

Administração

Pastoral da Comunicação - Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Remanso/BA - Diocese de Juazeiro/BA

Recent Posts

0 comentários:

ATENÇÃO:

Deixe aqui seu comentário. Fique à vontade para opinar ou somente dizer o que achou do artigo!

Proibido deixar dados pessoais como Email, MSN, Telefone, Endereço, etc.
Por favor não use palavras agressivas.
Não faça Spam.

Boletim informativo

Cadastre-se agora para receber as últimas notícias de nosso site!

Powered by Blogger.
back to top